Prefeito Gean privatiza os almoxarifados da prefeitura

Alegando alto custo de investimento, o prefeito Gean Loureiro entrega gestão dos almoxarifados nas mãos de empresas privadas. Com um contrato de mais de 14 milhões de reais, a licitação dos almoxarifados está em processo de habilitação e a previsão é que até início do ano de 2018, uma empresa privada seja a responsável por toda a logística e cuidado com os produtos comprados com verbas públicas.

O descaso dos prefeitos com o investimento e cuidado dos almoxarifados não é novidade em nenhuma administração. Há anos que a logística de armazenamento dos materiais usados pelas secretárias, não são tratados com o seu devido cuidado e importância. O que era um problema crônico de desinteresse dos prefeitos e descaso com o serviço público, agora vai para as mãos da iniciativa privada, seguindo a lógica de privatização, em que um serviço é sucateado e depois "vendido" para empresas terceirizadas. 

Vitória dos trabalhadores da Comcap

No momento em que trabalhadores do país inteiro sofrem com a perda de direitos,  nossa categoria  conquistou um dos melhores acordos coletivos dos últimos tempos. A data-base, aprovada na mesma semana em que a reforma trabalhista de  Michel “3%” Temer entrou em vigor, conseguiu se manter imune a estes ataques. Ou seja: não apenas mantivemos nosso acordo, como avançamos dentro de uma realidade hostil à classe trabalhadora (como, por exemplo, com a ampliação de 60 para 90 dias da licença-amamentação). Também conquistamos investimentos e a realização de um concurso, fortalecendo a defesa de uma Comcap 100% pública e que continue prestando um serviço de qualidade à população de Florianópolis. Seguimos na luta pela revogação da autarquia e em estado de alerta pelo cumprimento de nosso acordo e dos 15 caminhões para a temporada!

Aprovado projeto que garante férias das bibliotecárias e auxiliares de sala

Aprovado na Câmara de Vereadores o projeto que expande para 65 dias as férias das bibliotecárias e auxiliares de sala. O Projeto de Lei 1.659/2017 é fruto da mobilização das trabalhadoras e da data-base de 2017. 

Numa votação relâmpago, em que os vereadores aliados de Gean, não queriam que ninguém lembrasse das sucessivas derrotas do prefeito, o projeto recebeu parecer favorável de todos os vereadores, com exceção dos privatistas Bruno Souza (PSB), vereador do Movimento Brasil Livre de Florianópolis (MBL) e do herdeiro dos hotéis Majestic, Rafael Daux (PMDB).

Trabalhadores da PMF aprovam calendário de lutas

Nem a forte chuva impediu os trabalhadores da Prefeitura Municipal de Florianópolis de participarem da Assembleia da categoria, que aconteceu nesta tarde de sexta-feira, dia 10 de novembro, na Praça Tancredo Neves. Como encaminhamento, a categoria aprovou um calendário de lutas, que fará denúncias do prefeito Gean Loureiro e o seu ataque ao serviço público e aos direitos dos trabalhadores.

A Assembleia fez parte do calendário nacional do dia de Paralisação Geral que mobilizou trabalhadores de todo o país.

No início da manhã, os trabalhadores da Comcap paralisaram suas atividades, fazendo coro com outras categorias no país que protestam contra Temer e exigem anulação da reforma Trabalhista. Em período de data-base, os trabalhadores aprovaram estado de greve na última quarta-feira e aproveitaram a paralisação desta sexta para fortalecer a mobilização da categoria, que se reunirá novamente em assembleia dia 14 de novembro.

Trabalhadores da Comcap estão em ESTADO DE GREVE

Mais uma vez, o governo Gean ataca a luta dos trabalhadores da COMCAP e o serviço público. Passados quatro meses da transformação da COMCAP em autarquia, nada melhorou, pelo contrário. Caminhões quebrados, falta de equipamentos, horas extras cortadas deixando lixo na rua e pressões das diretorias. Estas práticas vêm se tornando cada vez mais comuns na rotina do trabalhador.

Nesta quarta-feira, dia 8 de novembro, a categoria votou pelo estado de greve após discutir a proposta da prefeitura para a data-base e considerá-la insuficiente.

Uma nova assembleia será realizada dia 14/11 para deliberar sobre a greve, caso as negociações não avancem.

O prefeito sabe o tamanho da nossa força, mas parece “se esquecer” disso na hora de negociar com a categoria.

Chegou a hora de lembrá-lo mais uma vez que não aceitaremos a retirada de direitos conquistados à base de tanta luta; exigimos uma data-base que valorize os trabalhadores que prestam um serviço de qualidade à população de Florianópolis, um dos melhores do país!

Sintrasem contrata tradutora e intérprete de Libras

Para reforçar a participação dos trabalhadores surdos e aproximá-los da luta pelo serviço público, o Sintrasem tomou uma iniciativa inédita e trouxe para seu quadro funcional uma tradutora intérprete da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, segunda língua oficial do país desde 2002.

Jéssica Cardoso, profissional fluente em LIBRAS, tradutora e intérprete de libras/português, já iniciou os trabalhos no sindicato e vem interpretando as assembleias da categoria e traduzindo os vídeos divulgados nas redes sociais. Para os próximos meses estão previstas também as traduções de estatutos, cartilhas e materiais institucionais do site do Sintrasem.

Como idioma independente, a Libras não é uma mera transformação das palavras  do português em sinais, a língua de sinais possui gramática própria e apresenta influências culturais, inclusive, sotaques regionais - prova disso é o fato de que cada país possui uma língua de sinais.

Carta de Repúdio do Coletivo Catarinense de Residentes em saúde ao Projeto "Somar Floripa"

O prefeito ataca novamente o serviço público e com um projeto organizado pela primeira-dama, o "Somar Floripa" que prevê serviços públicos com voluntários e voluntárias. Entre as áreas ofertadas para voluntários, o atendimento à saúde é uma das primeiras a serem fomentadas. 

O Sintrasem denuncia a desvalorização dos trabalhadores do serviço público. Somos contra o assistencialismo e exigimos do executivo que faça investimentos nas políticas públicas, valorizando os trabalhadores e ofertando serviços de qualidade!

Segue nota de repúdio do Coletivo Catarinense de Residentes em Saúde. 

Vereadores aprovam projeto que privatiza educação infantil

Por 15 votos a favor, 7 contrários e uma falta, os vereadores de Florianópolis aprovaram na terça-feira (31 de outubro) o Projeto de Lei 16.998/17, que concede desconto no IPTU para as creches particulares que concederem vagas à prefeitura.

Mesmo sob protesto dos trabalhadores do serviço público municipal, que após assembleia da categoria foram até a Câmara de Vereadores cobrar o voto contrário ao PL, os vereadores aliados de Gean Loureiro (PMDB) aprovaram o projeto, que agora segue para sanção do prefeito. Com uma série de irregularidades, a iniciativa de conceder descontos no IPTU partiu do vereador João Luiz da Bega (PSC).

Para construir o projeto o vereador, que faz parte do governo, se quer consultou a Secretaria Municipal de Educação nem o Conselho Municipal, e também não realizou ou incluiu pesquisas econômicas, sociais ou pedagógicas das unidades de ensino de Florianópolis.

Trabalhadores aprovam calendário de lutas para enfrentar os ataques do prefeito

Em assembleia realizada nesta terça-feira, dia 31 de outubro, trabalhadores do serviço público municipal de Florianópolis aprovaram um intenso calendário de lutas para fazer enfrentamento aos ataques do prefeito Gean Loureiro aos direitos dos trabalhadores e ao serviço público municipal. Os trabalhadores avaliam que há mobilização na categoria, mas que é preciso saber qual o melhor momento para tomar medidas mais radicais.

O calendário de lutas envolve diversas atividades como atos, reuniões nas comunidades, acompanhamento da tramitação de projetos na Câmara de Vereadores e adesão ao movimento nacional de paralisação organizado pelas centrais sindicais, que acontecerá dia 10 de novembro, véspera do dia que passa a valer as mudanças da reforma Trabalhista.

Projeto que privatiza educação infantil será votado dia primeiro de novembro

Depois de dois dias de um verdadeiro show de horrores protagonizado pela base do governo e mais de 6 horas discutindo, a votação do Projeto de Lei 16.998/17 foi adiada para nova sessão na próxima quarta-feira, dia primeiro de novembro. O projeto prevê a concessão de bolsas de estudo por permuta do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU, pela rede particular de ensino, de autoria de João Luiz da Silveira (PSC).

Os trabalhadores do município e diretores do Sintrasem acompanharam os dois dias de votação, dias 24 e 25 de outubro, e cobraram dos vereadores o investimento dos recursos públicos na educação pública.

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO - Ataques do prefeito Gean ao Serviço Público

​São graves os cortes feitos pelo prefeito Gean Loureiro, principalmente na educação, saúde, obras, assistência social. Ele que batia no peito e dizia que com ele era dito e feito, agora deixa faltar material pedagógico, papel higiênico e até comida nas escolas. Aparelhos de raio X estão quebrados há mais de um ano, faltam medicamentos, os carros usados para as visitas domiciliares e fiscalização estão sem manutenção e faltam cestas básicas. Sem médicos, professores e demais profissionais, os aprovados nos concursos públicos não são chamados. Fizeram empréstimo milionário com a justificativa de construir creches e escolas e quase nada foi feito.

Vamos mostrar ao prefeito Gean Loureiro e seus aliados que nós não aceitamos a redução dos serviços públicos e cortes na área da saúde, educação e assistência. Os trabalhadores e a população não são os culpados pela crise financeira e não podem ser penalizados!

Sintrasem entra com ação judicial e convoca trabalhadores prejudicados pelo código 04 para entrar com ação

O Sintrasem convoca todos os trabalhadores municipais atingidos pela manobra da Prefeitura de Florianópolis – que alterou arbitrariamente as folhas-ponto dos que participaram de assembleia e paralisação em 30 de junho e 5 de julho – a encaminharem a documentação necessária para uma ação judicial.
Por decisão do conselho deliberativo do Sintrasem, a assessoria jurídica do sindicato já prepara uma ação para impedir a prefeitura de retirar pontos do concurso de remoção destes trabalhadores. Para isso, convocamos todos os trabalhadores afetados a se encaminharem ao Sintrasem com a documentação necessária ou entregar pessoalmente aos diretores do sindicato que estão em roteiro pelos locais de trabalho ou ao seu representante no conselho deliberativo.

AGENDA

segunda-feira, Novembro 20, 2017 - 18:30
Local: Auditório Rosa Luxemburgo - Sede do Sintrasem
terça-feira, Novembro 14, 2017 - 07:00
Local: Pátio do Limpú
Pauta: Informes; avaliação da data-base; deliberação de GREVE.

segunda-feira, Novembro 13, 2017 - 18:00
Local: Auditório Rosa Luxemburgo - Sede do Sintrasem
Pauta: Informes; avaliação da data-base; deliberação de GREVE.

Acordo Coletivo PMF 2017

SINDICALIZE-SE!

Acordos coletivos de trabalho

PMF
COMCAP

Boletins Eletrônicos

Selecionar o(s) boletim(s) que você deseja assinar ou cancelar a assinatura.

        

CUT