Aos diretores das UEs e chefias das demais secretarias da PMF: orientação sobre a Portaria nº 2088

O Comando de Greve se reuniu hoje (21/05), pela manhã, com a participação de diretores de Unidades Escolares. Um dos pontos de pauta foi a Portaria nº 2088 da Secretaria da Administração que determina o corte de ponto dos grevistas e a Comunicação Interna (CI) das Secretarias Municipais que orienta os diretores das UEs e chefias imediatas das demais unidades locais de trabalho a apresentarem “diariamente relatório de frequência dos servidores lotados em suas estruturas”.

A orientação é que tais relatórios NÃO DEVEM SER ENCAMINHADOS, pois estando em greve nossos contratos de trabalho estão suspensos com amparo legal.

Orientamos também que o RAF (Relatório de Anormalidade de Frequência) seja enviado no seu prazo legal de sempre que é no início do mês, constando o código de greve.

O Comando ressalta também que qualquer retaliação aos Secretários Escolares pelo não envio do relatório diário será combatida pela categoria.

SOBRE AS AMEAÇAS DA PMF

Na assembleia de ontem o advogado do Sintrasem, Marcos Palmeira, explicou à categoria o que muda (e o que não muda) com a judicialização da greve por parte da PMF. Juntos somos fortes! Assista aqui: https://youtu.be/9QGKJO_Hk-U

Moção de repúdio à demissão dos garis do RJ

Os trabalhadores do serviço público municipal de Florianópolis, reunidos em Assembleia Geral, no dia 20 de maio de 2015, vêm por meio desta moção manifestar repúdio à demissão de 70 garis que lideraram a greve da categoria no Rio de Janeiro por salários dignos e melhores condições de trabalho.

A greve aconteceu em março deste ano e reivindicava reajuste salarial de 8%, além de outros benefícios. No acordo  final ficou acertado que os dias de paralisação seriam repostos e que não haveria demissões, mas a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) descumpriu esse acordo e já demitiu, alegando “justa causa”, estes trabalhadores que estiveram na linha de frente da greve. 

GREVE NA PMF

Durante todo o dia hoje (21/05) o Comando de Greve percorrerá locais de trabalho e se reunirá no Auditório do Sintrasem para avaliações e organização das próximas atividades.
Mantenham-se firmes, a adesão à greve aumenta a cada dia!
Amanhã, sexta-feira, todos à Assembleia, às 13h30min, na Praça Tancredo Neves.

ATENÇÃO, DIRETORES DAS UNIDADES ESCOLARES E SEMAS!

A Secretaria de Administração encaminhou ofício solicitando o envio de relatórios diários de frequência dos trabalhadores em greve. Orientamos para que não seja enviado nenhum documento para a SME e convidamos todos os diretores para participarem amanhã (21/05) às 11h no auditório do Sintrasem da reunião do comando de greve para discutirmos coletivamente sobre os encaminhamentos a serem dados sobre esta questão. NENHUM PASSO ATRÁS!

Sobre a ameaça de desconto dos dias parados

Ontem (19/05), o desembargador Sérgio Roberto Baasch Luz do Tribunal de Justiça de SC publicou sentença considerando a greve “abusiva” e condenando o Sindicato a pagar multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.
É preciso salientar que estas determinações judiciais são dirigidas ao Sintrasem, à entidade sindical, não aos trabalhadores. Por isso, o Executivo publica portaria e envia mensagens aos servidores ameaçando com desconto dos dias parados. É uma decisão política do prefeito, pois nós estamos em greve exercendo um direito constitucional.
Não se intimidem, trabalhadores! A questão dos dias parados faz parte das negociações. Quanto mais amplo e firme for o movimento, quanto mais trabalhadores tiverem participando ativamente da greve, mais força teremos para negociar.
Se há alguém descumprindo a lei é o Prefeito que está sendo intransigente no pagamento dos 30% em relação ao PCCV do Civil, sancionada em lei pelo próprio.
A greve continua! Todos à Assembleia hoje (20/05), às 13h30min, na Praça Tancredo Neves!
Venceremos!

NOSSA GREVE É LEGAL! NÃO NOS INTIMIDAM! VAMOS CONTINUAR A LUTA AINDA MAIS FORTES!

Chegamos ao sexto dia de greve com ampla adesão e mais decididos do que nunca para arrancar o atendimento das reivindicações. E como já era esperado, começa a aumentar violentamente a pressão sobre os trabalhadores e o Sindicato. Hoje (19/05) pela manhã, atendendo integralmente o pedido do prefeito Cesar Souza Junior, o Tribunal de Justiça publicou sentença considerando a nossa greve “abusiva” e condenando o Sindicato a pagar multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

Todo ano é a mesma coisa quando os trabalhadores se mobilizam: decretação da ilegalidade da greve, ações judiciais contra o Sindicato, a criminalização do movimento com o apoio da imprensa burguesa, a intimidação de servidores com SMS e e-mails para causar insegurança, dividir a categoria e tentar, assim, tratorar a nossa luta.

Nossas reivindicações são justas e a greve é um legítimo instrumento de luta dos trabalhadores. Nossa resposta é ampliar a greve, reforçar a mobilização!

A GREVE CONTINUA! PREFEITO A CULPA É TUA!

Nós podemos e merecemos mais e a Prefeitura tem dinheiro, sim, para melhorar a proposta! Este foi o entendimento dos trabalhadores da PMF durante a assembleia de hoje (18/05), quando decidiram rejeitar a contraproposta do Executivo e continuar a greve por tempo indeterminado.

Depois da votação, a categoria realizou uma grande passeata até a Prefeitura para dar a resposta. Chuva? Não é problema para quem está disposto a resistir e lutar.

A Assembleia decidiu também que a partir de hoje, TODOS OS DIAS haverá concentração na Praça Tancredo Neves, às 13h30min, se houver nova proposta do Executivo a categoria avaliará.

Todos na praça! Amanhã será maior!

Companheiros ACSs e ACEs, a hora é agora!

A Pauta da data-base abrange todos os setores da PMF, e nela está a reivindicação de aplicação do PCS dos Agentes e também a passagem do regime celetista para estatutário.

Cada setor tem suas demandas, mas há um ponto que unifica a todos e que nos dá força para enfrentar as batalhas de uma greve: a defesa dos nossos direitos. Somente juntos conseguiremos arrancar as conquistas que almejamos.

Não fique só! Juntos, somos mais fortes!

NOTA DE ESCLARECIMENTO AOS MÉDICOS da PMF

Companheiros médicos da PMF: o Sintrasem  vem a público reiterar a sua posição de luta em defesa dos direitos de todos os trabalhadores.  Sob a coordenação do Sintrasem,  os trabalhadores construíram o documento da Data- Base 2015 assinalando um conjunto expressivo de cláusulas representativas das reivindicações dos trabalhadores dos diversos setores do serviço público municipal de Florianópolis, dentre os quais, são destacados  como principais eixos de luta os seguintes: a implantação do PCCS e enquadramento correto entendido à luz da Lei 503/2014 inclusive para os trabalhadores com jornada especial refutando todas as possíveis interpretações e protelações que subtraem direitos dos trabalhadores, total reposição da inflação,  o não parcelamento das contribuições previdenciárias bem como o pagamento das dívidas com a previdência,  pagamento da hora atividade do magistério e desoneração da Gratificação do PSF e do  NASF e das especialidades médica e odontológica e pagamento da gratificação da ampliação de jornada.  

16 de maio - Dia do Gari

O Sintrasem cumprimenta todos estes bravos companheiros de luta!

 
 

Categoria vai à rua depois da contraproposta do prefeito

Na tarde de hoje, os trabalhadores da Prefeitura se reuniram novamente para se mobilizar e pressionar o executivo a melhorar a negociação. A passeata estava linda, com muita gente repleta de empolgação e disposição para luta. A Secretaria de Administração havia apresentado, pela manhã, nova contraproposta à categoria (http://migre.me/pSzQ9). Consideramos que a proposta avança em relação à primeira, antes da greve. Com a grande maioria dos postos de trabalho fechados, em apenas dois dias, conseguimos pressionar para que o Executivo apresentasse proposta de aumento do vale-alimentação e pagamento do PCCV do Civil para maio, ainda que abaixo do percentual exigido pela categoria de 30%.

Isso é resultado do excelente quadro de greve da categoria nestes dois primeiros dias. Enquanto isso, a prefeitura tenta desmobilizar a categoria ao enviar mensagens com meias verdades. Nós podemos e merecemos muito mais! Estamos mobilizados para que o Executivo atenda às nossas reivindicações e avance na proposta apresentada. Nossa resposta às mensagens telefônicas da Prefeitura deve ser a de continuarmos seguindo fortes e mobilizados para fazer uma assembleia histórica na segunda-feira!

TRABALHADORES DA SAÚDE: NÃO VAMOS NOS INTIMIDAR, A GREVE CONTINUA!

O Sintrasem orienta todos os trabalhadores da saúde a não se intimidarem com a ameaça transmitida pelo secretário de saúde via Comunicação Interna exigindo o retorno de 30% dos serviços nas unidades básicas de saúde. Não assinem este documento e mantenham o quadro de 100% de greve nas Unidades Básicas. O atendimento mínimo está sendo respeitado de forma legal pelo sindicato e pelos trabalhadores nas UPAs e pelo SAMU. O documento enviado às unidades básicas é uma clara tentativa do secretário de saúde para desmobilizar nossa greve. Nenhum passo atrás companheiros! Se o Executivo quer o fim da greve, que atendam a nossa pauta! PCCS já! Nenhum direito a menos!

CONFETAM: NOTA DE APOIO AOS TRABALHADORES DE FLORIANÓPOLIS

A  Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - CUT (Confetam/CUT) manifesta total apoio aos servidores municipais de Florianópolis (SC), que se encontram em estado de greve devido à postura da Prefeitura em negar todas as reivindicações apresentadas na Campanha Salarial 2015.

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem) entregou a pauta ao Executivo Municipal no dia 13 de abril, com um total de 53 itens baseados em cinco eixos: reposição salarial, concurso público, PCCV no quadro civil, aplicação do piso do magistério na carreira e quitação de dívidas previdenciárias – todos alinhados com a Campanha Salarial Unificada dos Servidores Municipais, promovida pela Confetam/CUT.

VAMOS AGITAR NESTA SEXTA-FEIRA (15/05)

HORA DE SOMAR E AMPLIAR A GREVE!

Estamos com um quadro de greve muito forte, precisamos manter e ampliar este movimento em todos os setores da PMF.

NOSSA PRESSÃO NA CÂMARA DE VEREADORES FOI FUNDAMENTAL PARA REABRIR AS NEGOCIAÇÕES! Nosso grito de indignação nas ruas é o que pressiona o Executivo para “refazer as contas”, pois sabemos que dinheiro tem para atender a nossa pauta.

Nesta sexta, às 10h, haverá nova mesa de negociação. Por isso, permaneçam mobilizados, compareçam a todas as atividades marcadas pelo Comando de Greve:

-SEXTA-FEIRA (15/05)

-Manifestação na frente da Catedral, a partir das 8h30min, para distribuição de carta aberta à população;

 -Passeata, às 13h30min, iniciando a concentração na Praça Tancredo Neves (tragam cartazes, apitos, camiseta).

Quanto maior a pressão da categoria, mais força teremos na mesa de negociação.

UNIDADE E DISPOSIÇÃO DE LUTA! VENCEREMOS!

AGENDA DA GREVE

14/05 (Quinta-feira)
07h30 - Concentração do Comando de Greve na sede do SINTRASEM para roteiro nos locais de trabalho.
16h - Reunião do comando de greve para avaliação dos roteiros e encaminhamentos.

15/05 (Sexta-feira)
08h30 - Concentração em frente a Catedral para distribuição de carta aberta à população.
13h30 - Grande passeata! Concentração na Praça Tancredo Neves. (Traga seus cartazes, apitos, camiseta

O QUE VAI FUNCIONAR NAS UPAs NORTE E SUL E SAMU

Durante a greve, as UPAs Norte e Sul vão atender apenas as fichas vermelhas (estado de saúde grave com risco de morte) e amarelas (necessidade de atendimento com urgência), assim se mantém serviços essenciais, e ainda mais do que determina a lei.

Quanto ao SAMU, os trabalhadores vão atender somente as chamadas de Código Vermelho (prioridade máxima no atendimento básico).

Trabalhadores com contrato temporário ou em estágio probatório também podem fazer greve!

 

O direito de greve não exclui, nem distingue os trabalhadores em razão da sua condição funcional. É um direito assegurado a TODOS que pertencem a uma determinada categoria, sejam aqueles efetivos ou com contratos temporários. A suspensão das obrigações contratuais durante o período de greve impede que o Município demita ou encerre o contrato de trabalho temporário.

 

GRANDE ATO DA CATEGORIA PRESSIONA PREFEITO E VEREADORES

Após a grande assembleia na tarde de hoje, que deliberou greve da categoria por tempo indeterminado, os trabalhadores foram em passeata até o gabinete do prefeito e à Câmara dos Vereadores. No legislativo, a categoria pressionou pela devida apuração do escândalo da Ave de Rapina, se posicionando contra o arquivamento da denúncia feitas aos vereadores César Faria e Badeko por quebra de decoro.

Foram horas de espera até que as portas da Câmara fossem abertas para os trabalhadores. Enquanto aguardavam, alguns guardas municipais, à mando do prefeito, agiram de forma truculenta contra a categoria, utilizando spray de pimenta e arma de choque.

É GREVE POR TEMPO INDETERMINADO NA PMF!

Os trabalhadores na Assembleia Geral desta tarde (13/05), foram muito firmes na decisão de entrar em greve por tempo indeterminado, diante do resultado das últimas duas negociações com o Executivo. A resposta do Prefeito Cesar Souza Jr é uma afronta aos servidores e à população que necessita dos serviços públicos.

Sabemos que não há como ter nossas reivindicações atendidas se não estivermos unidos e dispostos a enfrentar mais uma greve, nossa legítima ferramenta de luta! Não é fácil fazer greve, nunca é, mas devemos ter em mente que todos os direitos que temos foram arrancados quando a categoria decidiu enfrentar as batalhas.

Continuamos abertos às negociações com o Executivo e com a expectativa de um resultado positivo o quanto antes, mas faremos isso em greve! Uma greve forte e o nosso grito de indignação nas ruas é o que pressiona e faz o Executivo “refazer as contas”.

Trabalhadores da Prefeitura em Luta por seus Direitos e pelo Serviço Público!

 

Carta aberta à população de Florianópolis:

Maio é o mês da Data-Base dos trabalhadores da Prefeitura de Florianópolis. Este é o momento que os trabalhadores do serviço público municipal negociam sua pauta de reivindicações e ao que parece teremos que parar nossos serviços para sermos atendidos.

Além dos reajustes, lutamos por condições dignas de trabalho, garantia e ampliação dos direitos trabalhistas e a melhoria do serviço público, e pelo comprometimento de que o dinheiro público seja investido no serviço público, lema da nossa campanha de data base deste ano.

O prefeito Cesar Souza Junior diz que não tem dinheiro para atender a pauta dos trabalhadores. No entanto, queremos saber: onde foram parar os 35 milhões de reais desviados na operação “Ave de Rapina” em novembro do ano passado? E o dinheiro gasto para a criação de novas secretarias e para manter o reajuste de até 30% das 498 funções gratificadas e 543 cargos comissionados da Reforma Administrativa aprovada em abril? E para onde foi o dinheiro arrecado com o IPTU que sofreu um aumento de quase 50%? Todos os aumentos de impostos fazem com que o município arrecade cada vez mais. É, parece que o problema realmente não é falta de dinheiro...

NOVA RODADA DE NEGOCIAÇÕES

Diante da demonstração de força dos trabalhadores da PMF na semana passada, a prefeitura decidiu recuar. Foram marcadas duas novas mesas de negociação. Hoje, às 16h30, com a Secretaria de Educação, e amanhã às 17h com a Secretaria da Fazenda.

Esperamos que o Executivo reveja sua contraproposta indecente. TODOS À ASSEMBLEIA DE QUARTA-FEIRA!

A luta dos bibliotecários na rede municipal

 

Primeiro dispensam as estagiárias,
Depois deixam de investir nas bibliotecas,
Ainda não satisfeitos retiram o programa Pergamun,
E mais uma vez, não dão importância às nossas reivindicações.

Trabalhadores da PMF decidem: Estado de Greve com nova Assembleia no dia 13 de maio!

Na Assembleia Geral de hoje, 07 de maio, a categoria aprovou o ESTADO DE GREVE depois de discutir a contraproposta apresentada pelo Executivo Municipal, entendendo que ela é inaceitável e desrespeitosa com os trabalhadores, pois de todas as reivindicações, oferece apenas o reajuste de 4% das perdas inflacionárias. Na avaliação da ampla maioria dos trabalhadores somente a construção de uma greve forte poderá mudar este quadro. Depois da Assembleia, os trabalhadores foram em passeata dar a resposta ao Prefeito Cesar Souza Junior.

No dia 13 de maio (quarta-feira) será realizada nova Assembleia, às 13h, na Praça Tancredo Neves, e se o prefeito não se sentar à mesa de negociação e apresentar uma contraproposta decente poderemos entrar em greve por tempo indeterminado!

Comcap não entra em greve nesta quarta-feira

Em assembleia na manhã de hoje, os trabalhadores da Comcap decidiram, por ampla maioria, não iniciar greve. A decisão foi tomada com base no pagamento, pela direção da Comcap, de parte das dívidas da empresa. A categoria segue em alerta, sempre na luta pela Comcap 100% pública.

Toda solidariedade aos professores em luta! Abaixo a repressão!

 

Completa-se um dia do massacre promovido pelo governo paranaense do PSDB, mas as cenas continuam pulsando vivas e fortes. O Sintrasem segue perplexo e, sobretudo, profundamente indignado com a brutal repressão aos trabalhadores. A Polícia Militar, a mando do governador tucano Beto Richa, atacou com selvageria manifestantes indefesos. As bombas eram lançadas de todos os lados: pela frente, por trás, pelos lados e até do alto de prédios e de helicópteros; as balas e os cassetetes feriram centenas de trabalhadores, que não tinham para onde ir. Mais de 2 mil policiais fortemente armados contra 15 mil manifestantes armados apenas pela coragem de defender seus direitos.

Foi graças a essa selvageria que, do lado de dentro Assembleia Legislativa do Paraná, os deputados governistas aprovaram um projeto de lei que assalta o fundo previdenciário dos trabalhadores do serviço público paraense e compromete a aposentadoria de milhares de servidores. Como é de praxe, a crise e o desequilíbrio financeiro – que são causados pelo próprio governo paranaense quando mantém os privilégios de sua casta política, e de grandes empresários e banqueiros – recai sobre aqueles que garantem o funcionamento de todo o serviço público, os trabalhadores.

Os deputados de SC que votaram contra os trabalhadores

 

Tal pai, tal filho. Estes são os deputados catarinenses que votaram contra os trabalhadores, a favor da terceirização. Não é de se estranhar que os pais do prefeito e vice-prefeito de Florianópolis se destaquem. Fora Cesar Souzas e fora Amins!

SME desperdiça dinheiro com avaliações externas

 

O Sintrasem vem a público informar que a PMF fechou no mês de março dois contratos, um com a Fundação Carlos Chagas e outro com a Universidade Federal de Juiz de Fora para criação de um sistema de monitoramento e avaliação da educação infantil e do ensino fundamental e para a elaboração e aplicação da prova Floripa (somente para as disciplinas de português e matemática).

Os dois contratos vão custar aos cofres públicos R$5.463.198,79 de reais. Isso é um total DESPERDÍCIO DE DINHEIRO PÚBLICO, visto que, a Rede Municipal de Educação (RME) já é avaliada pela própria Secretaria Municipal de Educação (SME) segundo critérios nacionais definidos pelo MEC, assim como, a prova Floripa, desde 2007, é elaborada e aplicada (todas as disciplinas) pelos próprios profissionais da RME, sem nenhum custo extra para o município. Além disso, todo ano é aplicada na RME a Provinha Brasil e a Prova Brasil, que são mecanismos de avaliação aplicados pelo MEC, também sem custos extras para a PMF.

AS APOSENTADORIAS DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE FLORIANÓPOLIS CONTINUAM EM RISCO

 

A partir do ano de 2015 o Fundo Financeiro não conseguirá arrecadar o suficiente para pagar as aposentadorias. Isso implica que o Executivo Municipal terá que aumentar sua alíquota de participação (hoje a PMF contribui com 14% e o servidor com 11%). E em seguida poderá aumentar a alíquota dos ativos. Relatos de conselheiros do IPREF apontam que a situação está se agravando mais pelo fato do prefeito Cesar Souza Jr. não estar pagando devidamente a parte patronal, apelando para sucessivos parcelamentos da dívida patronal com o Fundo Financeiro e também com o Fundo Previdenciário.

Não à precarização do trabalho! Não ao PL 4330!

O ano de 2015 iniciou quente para os trabalhadores. Como um presente de natal atrasado (mas não menos importante), o Governo Federal lança um pacotaço de medidas contra classe trabalhadora para driblar a crise econômica que vem se aprofundando. Neste pacote estão as Medidas Provisórias (MPs) 664 e 665 que alteram as regras de direitos historicamente conquistados pelos trabalhadores, ao custo de muita luta, como seguro-desemprego, abono salarial, seguro-defeso, pensão por morte, auxílio-doença e auxílio-reclusão.

A justificativa é de que é preciso conter gastos e corrigir distorções. Neste processo, quem paga a conta são os trabalhadores. Afinal, somos todos nós que sentimos no bolso o aumento absurdo da taxa de luz, da gasolina e dos altos preços dos alimentos. É a classe trabalhadora que sofre com a falta de saúde e educação de qualidade.

Sobre a Data-Base PMF

Nesta semana a diretoria do Sintrasem está em roteiro nos locais de trabalho fazendo o debate sobre conjuntura, apresentando a pauta de Data-Base 2015 e nosso jornal político. A primeira mesa de negociação está marcada para o dia 13/04 (segunda-feira), às 17h, onde serão tratadas todas as cláusulas pertinentes à SME. O Secretário de Educação Rodolfo e o Secretário de Administração Gustavo Miroski estarão presentes. O calendário das outras mesas será entregue no dia 13/04.

Prefeito Cesar Souza Junior organiza desmonte da Comcap

Temos alertado os trabalhadores, desde 2012, das intenções do Prefeito Cesar Souza Junior de privatizar a Comcap. As formas de provocar o caos na Empresa passaram por várias táticas diferentes, tais como: mudanças sucessivas na direção da Empresa, sendo esta utilizada como moeda de troca política; não pagamento de fornecedores, em especial de peças e materiais. Enfrentamos estes ataques com nossas mobilizações, principalmente durante a data-base 2014/2015.

Neste momento, a principal forma de atacar a Empresa pública é a de deixar rolar as dívidas previdenciárias, trabalhistas e pagamento de equipamentos. A Comcap está deixando de repassar ao Fumpresc cerca de R$ 5.750.000,00 (cinco milhões e setecentos e cinquenta mil reais) tanto da parte patronal quanto da parte dos funcionários, da qual a Empresa tem descontado, mas não tem repassado para o Fundo.

Terceirizações no setor de obras da Prefeitura afetam condições de trabalho

O setor de obras da Prefeitura é o que mais sofre com as sucessivas terceirizações em favor das empreiteiras. A usina de asfalto do Rio Tavares está entre o pouco que sobrou. 

Certificado de Seminário do PNE está disponível no Sintrasem

O Sintrasem informa que o certificado de participação no Seminário "PNE e seus desdobramentos na Rede Municipal de Ensino" já está disponível e pode ser retirado na recepção do sindicato. 

Março é mês de Imposto Sindical; Sintrasem devolve aos trabalhadores

Todo mês de março é descontado da folha de pagamento o valor correspondente a um dia de trabalho. Essa imposição vigora no Brasil desde a década de 40 e foi instituída pelo governo de Getúlio Vargas.

 

Aprovada a pauta de reivindicações para a data-base 2015 da PMF

 

Na tarde desta quarta-feira (18/03), os trabalhadores da Prefeitura Municial de Florianópolis se reuniram em assembleia para discutir e aprovar a pauta de reivindicação deste ano. A presença da categoria foi massiva, 

A luta pela Hora Atividade do magistério: contra qualquer retirada de direitos

A luta por melhores condições de trabalho e reconhecimento da carreira do magistério passa pela Hora Atividade, uma conquista consolidada 

 

AGENDA

sexta-feira, Maio 22, 2015 - 13:30
Local: Praça Tancredo Neves
Pauta: Informes, data-base PMF 2015, encaminhamentos.

sexta-feira, Maio 22, 2015 - 11:00
Local: Auditório do SINTRASEM
PAUTA: Informes; avaliação das negociações, encaminhamentos.

quarta-feira, Maio 20, 2015 - 13:30
Local: Praça Tancredo Neves
Pauta: Informes, data-base 2015, encaminhamentos.

Campanha Comcap 2015

Campanha PMF 2015
Pauta

Acordos coletivos de trabalho

PMF   COMCAP

SINDICALIZE-SE!

Boletins Eletrônicos

Selecionar o(s) boletim(s) que você deseja assinar ou cancelar a assinatura.

Formação

Simulador de aposentadoria Servidor Público

                 

CUT